2016/08 Agosto

2016/08 Agosto

Era uma vez o Capitão Mar
e era uma vez o Capitão da Terra:
Não resta ao homem mais que o mar e a terra.
Ontem eram as águas, onde, espuma,
a inumerável solidão do mar,
o sal, o vento, os uivos, a tormenta.
Hoje a selva, o sertão, a escarpa, a rocha,
a inumerável solidão da terra
e a seta envenenada nas tocaias.
Cada homem do mar está sozinho
Navega em sua nau seu próprio mar
sem dividir seus medos e bravuras.
No bando da bandeira terra adentro
cada guerreiro está também sozinho
na solidão dessa aventura sua.
Na solidão os fortes são mais fortes:
começa a terra onde se acaba o mar
para lá das estrelas só os deuses.
Eram de ferro o pulso e o coração
na defesa das únicas heranças
deixadas aos heróis – a terra e o mar.

Gerardo Mello Mourão
em “Invenção do Mar”