2013/03 Março

2013/03 Março

Um homem só deve falar, com impecável segurança e pureza, a língua da sua terra. - Todas as outras as deve falar mal, orgulhosamente mal, com aquele acento chato e falso que denuncia logo o estrangeiro.

NA LÍNGUA VERDADEIRAMENTE RESIDE A NACIONALIDADE

e quem for possuindo com crescente perfeição os idiomas da Europa vai gradualmente sofrendo uma desnacionalização… Por isso, o poliglota nunca é patriota

Eça de Queirós
(Correspondência de Fradique Mendes, ed. Livros do Brasil, pag. 130)